Imigrantes "tecnológicos" protestam contra política de imigração dos EUA


Autor/fonte: EFE
E-mail/Url: http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u342653.shtml
Tags: [ eua ]



Digg del.icio.us

05/11/2007 - 10h32

Eles chegaram confortavelmente em um avião e não tiveram que arriscar a vida para entrar no país, mas, para muitos imigrantes do setor tecnológico nos Estados Unidos, algumas leis são duras quanto o deserto do Arizona.

Centenas de trabalhadores estrangeiros qualificados e de empresários do setor tecnológico estão erguendo suas vozes contra as atuais leis de imigração do país, a escassez de vistos e as dificuldades para conseguir permissões permanentes de estadia, os "green cards".

Os empresários se queixam de que o número de vistos é insuficiente para cobrir as necessidades do setor e lembram que os EUA não têm condições de ocupar todas essas vagas com trabalhadores locais.

A cada ano, os EUA concedem 65 mil vistos H1B (o visto de trabalho) para trabalhadores altamente qualificados, mas as solicitações dos empresários no ano passado dobraram este número logo no primeiro dia de pedidos.

John Chambers, presidente da gigante tecnológica Cisco Systems, disse em uma conferência nesta semana que as universidades americanas "não formam engenheiros suficientes".

"Qualquer um que tenha um diploma universitário, que for aprovado em um exame de segurança e que queira trabalhar nos EUA deveria poder vir para cá", afirmou.

Centenas de trabalhadores do Vale do Silício - indianos e chineses, na maioria - saíram às ruas há alguns meses para protestar pela falta de reforma das políticas de imigração.

Muitos reconheciam estar carregando um cartaz de protesto pela primeira vez na vida e afirmavam que normalmente têm coisas melhores para fazer, "como inventar o próximo iPod".

Os EUA concedem anualmente 140 mil "green cards", mas os requerentes costumam demorar anos para obtê-los e durante esse tempo não podem mudar de emprego nem deixar o país.




Enviado por xKuRt em 05/11/2007 às 19:08


Itens relacionados

EUA querem criar selo de aviso para pornografia na Web
Google tem melhor reputação entre empresas dos EUA
A cidade de North Oaks, nos EUA, pede que Google retire imagens do serviço Street View
Sony anuncia programa de reciclagem de eletrônicos nos Estados Unidos
Android cresce 15% e amplia liderança entre os smartphones nos EUA
EUA realizam sua maior operação anti-pirataria
Norte-americana leva multa de US$ 222 mil por pirataria no KaZaA
Estudo sugere legalização de jogatina online no Canadá e EUA
Nos EUA, paquera via Twitter termina em briga e morte
Vista faz venda de PCs disparar nos EUA

Listar todos itens relacionados

Avaliação

Esta publicação ainda não foi avaliada!


Avaliar:


A avaliação de publicações é restrita a membros cadastrados e logados no nosso site.



Comentários

Este artigo ainda não foi comentado ou o(s) comentário(s) que foi(ram) enviado(s) a ele ainda não foi(ram) publicado(s).


Envio de comentário:




  

Terça, 16 de Setembro de 2014




Leitura recomendada

Criando Sites com HTML

Top 5 membros

Últimos membros online

Últimos membros cadastrados



Capa do livro
jQuery - A Biblioteca do Programador JavaScript


Capa do livro
Criptografia e Segurança de Redes - Princípios e Práticas


Capa do livro
Design Para a Internet





Hostnet

IMD