Renovação tecnológica com Software Livre - vantagem ou desvantagem?


Autor/fonte: Edilson Madureira
E-mail/Url: http://www.vivaolinux.com.br/dica/Renovacao-tecnologica-com-Software-L...
Tags: [ software livre ]



Digg del.icio.us

Como fazer para livrar-se do aprisionamento tecnológico, principalmente quando a tecnologia existente torna-se obsoleta e precisa ser substituída para estarem afinadas com o mundo moderno? E quem acha que não há saída para esse aprisionamento tecnológico, está redondamente enganado. Ao alcance de todos, de forma econômica e sustentável, apresento o "Software Livre".

Por que migrar para o Software Livre?

As pesquisas de mercado demonstram que os softwares proprietários não satisfazem integralmente as necessidades das empresas, por sua enorme vulnerabilidade a invasões, pela incidência de pragas tecnológicas e, principalmente pelo alto custo de aquisição de licenças, essas condicionadas a cada estação de trabalho. O alto investimento destinado às licenças limita a aquisição de novos equipamentos de informatização e infra-estrutura de redes, por isso a conseqüência mais comum encontrada é a obsolência nos parques informatizados e o grande atraso tecnológico, trazendo para a empresa a perda de competitividade diante de concorrentes maiores e com mais recursos financeiros.

Para entender melhor a viabilidade da utilização de Linux e Software Livre, devemos primeiramente comentar sobre as várias dificuldades enfrentadas pelas empresas em geral, tanto públicas como privadas com o uso do Software Proprietário em seu parque de informatização, principalmente, quanto aos seguintes tópicos:

Licenciamento de software proprietário

Em função dos custos bastante elevados, as empesas enfrentam enormes dificuldades quanto a um Up-grade destes softwares e, na maioria dos casos, o que ocorre é que o Up-grade de software fica inviabilizado devido a necessidade de substituição das estações existentes (já modestas e obsoletas) por outras melhores configuradas, encarecendo ainda mais o processo de modernização e adequação técnica.

Sustentabilidade do investimento

Os softwares proprietários, por motivos óbvios, sofrem evoluções constantes e são frequentemente substituídos por outros atualizados, fazendo com que o investimento efetuado fique perdido, pois o produto adquirido estará, em pouco tempo obsoleto, obrigando muitas vezes novos investimentos, antes mesmo que o anterior tenha sido diluído ou depreciado. Tecnicamente isto representa prejuízo para empresa.

Vírus, invasões e travamentos

São talvez as reclamações mais comuns. O sistema operacional mais utilizado é sem dúvida também o mais frágil e vulnerável a estes itens, que contabilizam grandes prejuízos às empresas que o utilizam em função das freqüentes paralisações e, não raras, perdas de dados, o que para os Gestores de TI, não é uma situação nada agradável, e principalmente aos usuários finais em função do retrabalho das tarefas não recuperadas.

Necessidade de modernização

Para ter competitividade, as empresas precisam estar alinhadas com as mais recentes tecnologias e, principalmente, manter seus parques informatizados atualizados. Esta não é uma tarefa fácil para as empresas que se vêem obrigadas a adquirir novas licenças e máquinas, aumentando consideravelmente o TCO (custo total de propriedade adquirida), o que invariavelmente não representa uma situação saudável para elas.

Necessidade de suporte técnico e manutenção

Este item é com certeza o mais relevante, representa uma considerável despesa para as empresas, pois as estações de trabalho ficam com o trabalho mais pesado quanto ao processamento necessário e, muitas vezes, deixam servidores competentes, ociosos ou mal aproveitados.

Alternativa tecnológica x Liderdade de escolha

Linux, Software Livre, Software Gratuito, Open Source... O que significam realmente essas palavras a que nós tanto nos referimos e o que isto tem a ver com a nossa realidade cotidiana?

Primeiramente, é preciso saber que o Linux é um sistema operacional desenvolvido sob o modelo Open Source, ou seja “código aberto”: ele é um software de utilização livre, para quem quiser. E todos podem contribuir com ele, seja no seu desenvolvimento, seja na correção de erros, seja na documentação, desde que a condição de liberdade seja mantida. Este paradigma revolucionou a maneira com que softwares são desenvolvidos, baixou os custos de desenvolvimento e aumentou a agilidade, resultando em softwares de excelente qualidade e em constante evolução. E o Linux demonstrou que foi possível levar este conceito adiante, pois hoje temos um sistema operacional completo, de qualidade superior aos disponíveis no mercado sem nenhum custo.

Software livre é um conceito de extrema importância no mundo da computação. De forma básica, quando um software é livre, significa que seu código-fonte está disponível para qualquer um e você pode alterá-lo para adequá-lo às suas necessidades, sem ter de pagar. Portanto, software livre é de fato gratuito, mas usar este termo somente para designar softwares sem custo é um erro grosseiro.

Isso deixa claro a diferença entre software livre e um software simplesmente gratuito. O software livre possui tanta importância que se não fosse assim o Linux não existiria ou ficaria restrito aos muros de uma universidade. Linus Torvalds, o "pai do Linux", quando criou o sistema, não quis guardá-lo para si só. Quis montar um sistema que atendesse às suas necessidades, mas que também pudesse ser útil para mais alguém. Fez isso sem saber que estava acabando de "fundar" uma comunidade: “ A Comunidade Linux ”.

Essa comunidade consiste em um número enorme de programadores e colaboradores no mundo todo que trabalham com um único objetivo: ter um sistema operacional robusto, confiante, dinâmico, e que, principalmente, esteja ao alcance de todos. A idéia é muito simples: para ser um sistema ao alcance de todos, todos podem colaborar, mostrar suas idéias, participar! Uma cabeça não pensa melhor do que duas. Imagine milhares! O simples fato de utilizar o Linux também faz de você um integrante dessa comunidade.

Não é atoa que o Linux, a cada dia, vem conquistando novos usuários domésticos e cada vez mais atraindo empresas de todos os portes, que buscam um sistema confiante, seguro e barato. De quebra, podem alterá-lo para suprir suas necessidades e não precisam gastar com sistemas pagos e limitados.

Quanto as suas principais características, podemos dizer que o Linux não é apenas grátis, mas que é um software livre muito bom e fácil de operar, além de ser bastante estável e seguro contra vírus e pragas tecnológicas. Podemos acrescentar ainda características relevantes como:

  • Interfaces altamente amigáveis, tornando-o apto para o uso em desktops;
  • Atualizações constantes, mantendo o sistema altamente estável e seguro;
  • Gerenciamento impecável, garantindo total tranqüilidade na administração de redes;
  • Arquitetura robusta, permitindo redução no custo total de propriedade adquirida;
  • Completa integração em redes híbridas mantidas com mais de um sistema operacional;
  • Evolução constante e 100% disponível, independente de licenciamento pago;
  • Velocidade de processamento avançado, garantindo alta performance e estabilidade em processos críticos;
  • Existência de várias distribuições compatíveis, e, mais de 5.000 aplicativos livres em vários segmentos, garantindo a liberdade de escolha e o desenvolvimento de aplicações específicas;
  • Disponível para desde desktops domésticos, como também para empresas de pequeno, médio e grandes portes, ou até grandes projetos como clusterização em supercomputadores, como no Columbia – NASA, em Estúdios Cinematográficos como Pixar Animations e Walt Disney, com a produção cinematográfica de Carros, Shrek, Vida de Inseto, Monstros S/A, A era do Gelo, Titanic, etc.


GPL, principais desenvolvedores e utilizadores

Com a garantia destas liberdades, a GPL (General Public Licença ou Licença Pública Geral) permite que os programas sejam distribuídos e reaproveitados, mantendo, porém, os direitos do autor por forma a não permitir que essa informação seja usada de uma maneira que limite as liberdades originais. A liberdade não permite, por exemplo, que o código seja apoderado por outra pessoa, ou que sejam impostos sobre ele restrições que impeçam que seja distribuído da mesma maneira que foi adquirido.

A partir de então, o software livre vem ganhando mais espaço, mais colaboradores, entidades e grandes empresas públicas e privadas ao redor do mundo. Dentre tantas, podemos citar entidades sem fins lucrativos como a Linux International e a Free Software Fundation, dedicadas a promoção do sistema operacional Linux, e ainda comunidades de usuários e nomes como os de John Maddog Hall, Richard Stalmann, Linus Torvalds (desenvolvedores do Linux), dos brasileiros Carlos Eduardo Morimoto (desenvolvedor do Linux Kurumin, muito utilizado no Brasil e em alguns outros países), Sergio Amadeu (principal responsável pela implantação do programa de inclusão digital baseado em software livre no Brasil) e muitos outros, que fazem do software livre uma realidade em incontestável ascensão e aperfeiçoamentos.

“Linux” é um sistema operacional de código aberto com todas as funcionalidades necessárias para atender as estações de trabalho e servidores em todos os seus requisitos.

Baseado na GPL (General Public Licence) e mantido por grandes empresas como IBM, NOVELL e CANONICAL entre outras, e a “Comunidade Linux” ao redor do mundo, permite a alteração do código fonte, seu estudo, sua livre utilização e distribuição nos termos desta licença.

A combinação do Sistema Operacional Linux e aplicativos baseados em Software Livre, vem se apresentando como uma alternativa de baixo custo e alto desempenho, sendo adotados com sucesso em instituições privadas e órgãos públicos no Brasil e no mundo. Podemos citar alguns exemplos importantes e conhecidos: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Ceagesp, Serpro, INSS, Governos Estaduais e Municipais, Celepar, INPE, Tribunal de Contas do Estado do Paraná, Exército Brasileiro, Metrô de São Paulo, ECT-Empresa de Correios e Telégrafos, Ultracargo, Petrobrás, Ministério da Saúde, Universidade Federal de Santa Catarina, grandes redes corporativas como Casas Bahia, Lojas Renner, Lojas Marabraz, Lojas Marisa, Lojas Ponto Frio, e muitas outras.

Na região, além de contarmos com algumas já citadas, poderemos encontrar ainda pequenas e médias empresas utilizando Linux e Software Livre em suas estações de trabalho no seu uso produtivo, estas porém realizadas pela empresa SOLUNIX SOLUÇÕES EM SOFTWARE LIVRE, sediada no ABC Paulista, na cidade de Mauá/SP.

Em entrevista a nossa redação, Sr. Roberto Nicola Giampietro (Consultor e Desenvolvedor de Projetos) da empresa Solunix, relata que as experiências por parte de várias empresas, revelam a existência de diversos modelos de migração para software livre a ser seguido como base, podendo ser aplicado tanto em grandes, como médias e pequenas empresas, proporcionando com sua adoção uma grande economia de recursos. É preciso lembrar que toda mudança é traumática e fica ainda pior quando é realizada de forma brusca e forçada, sem um planejamento técnico adequado. Certamente, um dos problemas mais sérios enfrentados para um processo de migração está na resistência pelas mudanças, seja pelo desconhecimento de usuários finais ou até mesmo gestores de TI, ou pela comodidade de não partir para uma mudança de paradigma e ter que enfrentar dificuldades naturais ao processo e a necessidade de aprender algo novo.

E neste ponto a Solunix exerce dois papéis importantes em seu segmento de atuação: O primeiro contribuindo voluntariamente com a divulgação do Linux e Software Livre, e segundo, levar a seus potenciais clientes o conhecimento e a oportunidade de inovação tecnológica, tendo como meta primordial o desafio de enfrentar e de superar a resistência ao uso do software livre dentro do ambiente de trabalho, estimulando a curiosidade e eliminando os preconceitos existentes com informações detalhadas, não apenas para os usuários finais, mas também a todos os administradores de TI, gerentes e diretores, através de palestras, demonstrações e materiais explicativos, para que possam ser absorvidos e entendidos por todos na seguinte premissa: “Estamos mudando para melhor. Estamos evoluindo”.

Neste segmento, já foi implantado pela Solunix com sucesso processo de migração para software livre na empresa Atlanta Contábil de Santo André, importante representante da classe contábil e a Unilam Pisos Laminados de Diadema. Atualmente, seguem na mesma linha outros processos ainda em fase de implementação pela Solunix, as empresas Lara Central de Tratamento de Resíduos e ARSAE Agência Reguladora dos Serviços de Água e Esgoto, ambas de Mauá. No momento, a Solunix vem preparando vários projetos encomendados na região, o que reforça a idéia de que as empresas estão preocupadas em manter-se competitivas frente ao seu mercado potencial e estar alinhadas com as novas tecnologias disponíveis. E explica: “A Solunix traz para o mercado as mais modernas técnicas para as empresas em geral, para que possam usufruir de todos os benefícios tecnológicos e econômicos oferecidos pela plataforma Linux e Software Livre, com a adoção do sistema de computação distribuída baseado em servidor, além da aplicação da tecnologia de Terminais Leves, incrementando a estrutura de TI, adotando uma estratégia agressiva ao colocar aplicações de missão crítica para rodar em Linux. Esta solução permitirá, que estações de trabalho, mesmo obsoletas ou de configuração modesta, sejam reaproveitadas utilizando-as como terminais leves dispensando o uso de Hd e proporcionando:

  • Excelente performance;
  • Aumento da sua vida útil;
  • Cerca de 80% de economia de energia elétrica;
  • Redução do descarte programado reduzindo o chamado “e-lixo” e a emissão de gases nocivos ao meio ambiente;
  • Executar softwares gerenciais baseados em softwares proprietários.


Nesta solução, todo trabalho pesado fica a cargo dos servidores. Em função disso, o gerenciamento fica centralizado e todas as ações de Up-grade ali efetuadas são automaticamente transferidas às estações de trabalho, que também são “nós” ativos de um cluster de alta disponibilidade, proporcionando alto desempenho e grande capacidade de expansão do sistema implementado. A partir do momento em que todos os usuários executam programas neste sistema de computação distribuída baseado em um servidor não há a necessidade da instalação de softwares nas estações de trabalho, todo o suporte técnico e administração do sistema estão limitados ao servidor, o que conduz à redução dos gastos com suporte, além ainda de uma sensível redução dos travamentos característicos, ou seja, como o sistema não sofre grandes paralisações, veremos aumentada a capacidade de produção, a satisfação de seus operadores, redução de grande parte dos problemas enfrentados pelos Gestores de TI, enfim, uma conseqüente melhora de performance da empresa como um todo.”

Já, Sr. Edilson Madureira, Diretor de Negócios Corporativos da Solunix, relata que: “ A adoção da migração não é pelo simples fato de substituir uma plataforma por outra, mas sim, por ter um sistema operacional Linux e todos os recursos oferecidos pelo software livre, onde não há gastos com aquisição de um grande número de licenças, além do que, a implementação traz consigo melhorias no ambiente de trabalho, tais como:

  • Gerenciamento centralizado;
  • Otimização de hardware;
  • Capacidade de operar sistemas legados;
  • Alta disponibilidade e desempenho;
  • Capacidade de expansão;
  • Transparência ao usuário final;
  • Baixo custo de operação;
  • Alta escalabilidade;
  • Economia de energia elétrica;
  • Economia com suporte técnico;
  • Segurança do sistema;
  • Redução drástica de vírus e pragas tecnológicas;
  • Fácil acesso;
  • Controle de uso de banda;
  • Controle de acesso externo;
  • Baixo custo de manutenção;
  • Reaproveitamento de hardware obsoleto;
  • Softwares livres licenciados pela GPL (General Public Licence).


Em suma, a meta é “Oferecer tecnologia de ponta com economia de recursos para as empresas, tornando a vida dos usuários mais simples no seu uso produtivo.“

Para finalizar, uma palavra final para nossos leitores Sr. Roberto Nicola Giampietro: “Tecnologicamente viável, sustentável e socialmente justo, talvez seja a melhor forma de definir Linux e Software Livre. Para que as empresas em geral alcancem maior competitividade de mercado é preciso evoluir. Nesse cenário, o Linux tem um papel importantíssimo, pois combina alta tecnologia, baixo custo e economia de recursos, permitindo ser utilizado de forma estratégica. E o papel da Solunix é justamente levar às empresas o conhecimento destas potencialidades, oferecer os serviços necessários para que elas possam crescer, inovar e, ao mesmo tempo, usufruir da melhor relação custo-benefício com o uso do Linux e Software Livre.“




Enviado por xKuRt em 01/10/2008 às 11:51


Itens relacionados

O software livre precisa de você!
Software livre é prioridade
Produtoras já não temem as ferramentas gratuitas
Nove opções em software livre para a empresa economizar com TI
Software livre: Avanço tecnológico e ético
O que é Software Livre
Redescobrindo os Sistemas de Informações Geográficos com software livre
Software livre no Brasil: vamos nos tornar desenvolvedores de tecnologia?
Software livre e primeiras impressões
Cursos online gratuitos de software livre

Listar todos itens relacionados

Avaliação

Esta publicação ainda não foi avaliada!


Avaliar:


A avaliação de publicações é restrita a membros cadastrados e logados no nosso site.



Comentários

Este artigo ainda não foi comentado ou o(s) comentário(s) que foi(ram) enviado(s) a ele ainda não foi(ram) publicado(s).


Envio de comentário:




  

Quarta, 23 de Abril de 2014




Leitura recomendada

Primavera Enterprise 6

Top 5 membros

Últimos membros online

  • xKuRtem 23/04 às 11:25
  • biuem 23/04 às 10:16
  • 1em 23/04 às 07:30

Últimos membros cadastrados



Capa do livro
Dominando Php e Mysql - Do Iniciante ao Profissional


Capa do livro
Android Cookbook: Problemas E Soluções Para Desenvolvedores Android


Capa do livro
Kit de Treinamento MCTS (Exame 70-680) - Configuração do Windows 7





Hostnet

IMD