Fiasco do Facebook pode elevar debate sobre privacidade, defendem analistas


Autor/fonte: Heather Havenstein, editora do IDG News Service, de Framingham
E-mail/Url: http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2007/12/10/idgnoticia.2007-12-10.14...
Tags: [ facebook ] [ privacidade ]



Digg del.icio.us

10 de dezembro de 2007 às 14h20

A chuva de críticas que atingiram o serviço de propaganda Beacon, do Facebook na última semana, ironicamente, se provou como um desenvolvimento positivo para o movimento de privacidade online.

A rede social norte-americana foi obrigada a ajustar seu serviço dias após pesquisadores da CA descobrirem que o Beacon é muito mais intrusivo que o alegado.

Lançado no começo de novembro como parte do programa Facebook Ads, o Beacon registra as atividades dos membros da rede social em mais de 44 sites parceiros da plataforma e envia relatórios destas atividades para os amigos do usuário no Facebook. A análise da CA acusou também a plataforma de rastrear mesmo usuários que não têm contas na rede social.

Reclamações sobre as descobertas da CA rapidamente forçaram o Facebook a permitir que o usuário desabilite o sistema.

"Esta crise do Facebook é muito boa de certa maneira, já que mostra à comunidade o que está acontecendo", afirmou Pam Dixon, diretor-executivo do Fórum Mundial de Privacidade.

"Existem mais sites em outros lugares onde arranjos de dados similares acontecem, mas tudo agora está acontecendo sob o radar", afirmou Dixon.

Em post, o fundador e CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, se desculpou por problemas com o serviço.

"Simplesmente fizemos um péssimo trabalho com a função, e nos desculpamos por isto", disse. "Fizemos muitos erros ao construir a plataforma, mas fizemos ainda mais na hora de lidar com ela".

Kathryn Montgomery, professora de comunicação da Universidade American, afirma que o fato do Facebook permitir que usuários desabilitem o Beacon não mudará radicalmente as estratégias de marketing online traçadas por grandes empresas.

"Estas empresas", diz ela, "continuarão em marcha direta com a nova geração de práticas de marketing intrusivas baseadas em níveis nunca vistos de coleta de dados pessoais", prevê.




Enviado por xKuRt em 28/12/2007 às 15:46


Itens relacionados

Facebook já identificou responsáveis por infestar sua rede com spam
Gerente de TI é preso por espionar e sabotar dados de ex-empregador
Exposição na rede é natural, diz MariMoon
Golpe no Facebook mostra falsa morte de Lady Gaga
Após alerta da Sophos, Facebook bloqueia links maliciosos em perfis
Falha de segurança na rede social Facebook expõe fotos reservadas
Regras de privacidade online podem mudar
Fraude no Facebook com tema "Páscoa" já infectou 22 mil internautas
Em apenas três semanas, Facebook paga US$ 40 mil a caçadores de bugs
Na surdina, empresas colhem dados sobre a vida dos internautas

Listar todos itens relacionados

Avaliação

Esta publicação ainda não foi avaliada!


Avaliar:


A avaliação de publicações é restrita a membros cadastrados e logados no nosso site.



Comentários

Este artigo ainda não foi comentado ou o(s) comentário(s) que foi(ram) enviado(s) a ele ainda não foi(ram) publicado(s).


Envio de comentário:




  

Quinta, 26 de Maio de 2016




Top 5 membros

Últimos membros online

Últimos membros cadastrados



Capa do livro
Desenvolvendo Aplicações WEB com NetBeans IDE 6


Capa do livro
PHP Programando com Orientação a Objetos


Capa do livro
Como Detectar Invasão em Rede: Um Guia para Analistas





Hostnet

IMD